A CHAVE DA CIÊNCIA… (Lc 11,47-54)- Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

jesusOs primeiros cristãos não eram propriamente teólogos. Eles haviam experimentado um encontro com Jesus Cristo e transmitiram aos outros a sua experiência. As contestações e objeções que precisaram enfrentar é que deram origem à reflexão teológica.
Quando a religião brotava diretamente da experiência vivida pelos apóstolos e, a seguir, testemunhada a seus ouvintes, tudo era bem mais fácil: rezar, partilhar a Palavra, celebrar os mistérios da fé, edificar a comunidade. As coisas começaram a complicar quando alguns se convenceram de que o conhecimento é que permitia o contato com Deus.
Já no tempo de Jesus, ele teve ocasião de verberar os “doutores” de seu tempo, que também andavam complicando a relação do povo com o Senhor Yahweh: “Vós mesmos não entrastes, e ainda impedistes os que queriam entrar”. (Lc 11,52)
Será verdade que nossa relação com o Senhor depende de cursos de teologia? Faz sentido essa ânsia de ir a encontros para “aprofundar” o conhecimento de Deus? Justifica-se a corrida a pregadores que a TV tornou famosos?
Santa Teresinha do Menino Jesus compara as escadas, que exigem esforço físico de quem sobe, e os elevadores, novidade daquela época. Ela escreve:
“Eu também gostaria de encontrar um elevador para elevar-me até Jesus, pois sou pequena demais para subir a íngreme escada da perfeição. Procurei, então, na Sagrada Escritura, a indicação do elevador, objeto do meu desejo, e li estas palavras: ‘Quem for pequenino, venha cá; ao que falta entendimento, vou falar’. (Pr 9,4) Vim, então, adivinhando ter encontrado o que procurava e querendo saber, ó Deus, o que faríeis ao pequenino que respondesse ao vosso apelo. Continuei minhas pesquisas e eis o que achei: ‘Como a mãe acaricia seu filho, eu vos consolarei, vos levarei ao peito e vos acalentarei sobre meus joelhos’. (Is 12-13) Ah! Nunca palavras mais suaves, mais melodiosas, vieram alegrar minha alma. O elevador que deve elevar-me até o Céu são vossos braços, ó Jesus! Para isso, eu não preciso crescer, pelo contrário, preciso permanecer pequena, que o venha a ser sempre mais.” (Manuscrito C, 271)
Em resumo: o amor vale mais que a ciência…

Orai sem cessar: “Nas tuas mãos está o meu destino…” (Sl 31,16)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s