CORRERAM À FRENTE… (Mc 6,30-34) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

pastorParece apenas um detalhe, mas é rico de significado. Enquanto Jesus e os discípulos navegam em busca de um lugar afastado da multidão, a turba não se conforma com esse afastamento e, mesmo a pé, consegue chegar antes dos fugitivos. No fundo, a sede da Palavra de Deus…
Não me incluo entre os desanimados que veem a Igreja em decadência e o ateísmo vitorioso. Desde 1979, estou em contato permanente com grupos de jovens, Comunidades Novas, músicos cristãos e, agora, amigos das redes sociais que demonstram notável atração pelo Evangelho. Muitos daqueles que participaram de nossos cursos e pregações tornaram-se, por sua vez, multiplicadores da Palavra.
O “normal” para um discípulo é seguir atrás do mestre. Neste Evangelho, eles se antecipam e chegam na frente, tal era o impulso interior que os movia. Claro, não foram atraídos pela retórica nem pela promessa de milagres. Só a ação do Espírito Santo pode mover assim as multidões.
Em ponto menor, mas até mais profundo, o serviço prestado em equipes de aconselhamento mostrou-me como esta “sede de Deus” continua viva, tal qual uma brasa que arde, inquieta e desconcerta tantas pessoas, de todas as idades e condições, que chegaram a intuir que só mesmo Deus poderia dar sentido às suas vidas.
O versículo 34 registra claramente a reação de Jesus perante as pessoas que o procuram: ele se comove… Hoje, quando ele vê tantos jovens prontos a deixarem estudos e carreira profissional para assumirem uma missão na Igreja, o coração do Mestre fica apertado. Quando ele percebe casais e famílias inteiras que deixam sua pátria para saírem em missão, Jesus Cristo é profundamente tocado.
O verbo grego do texto – esplagnýsthe – está ligado etimologicamente ao órgão do “baço” [no grego, splen] e, por extensão, às vísceras abdominais. Trata-se, pois, de uma reação psicossomática em Jesus, a tal ponto se sente tocado pela procura daquela multidão e por sua sede de ouvir as coisas do Pai. Bem diferente de aéreos sentimentalismos românticos, alguma coisa se remexe de modo palpável no ventre de Jesus, tal como João Batista no seio de Isabel (cf. Lc 1,44). É por isso que ele continua disposto a se sacrificar pela multidão…
E nós? Vamos correr na frente?

Orai sem cessar: “Correrei pelo caminho dos teus mandamentos!” (Sl 119,32)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s