NÃO QUERO! (Mt 21,28-32) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

irmãosUma pequena parábola, mas tão rica de ensinamentos! Jesus nos apresenta um pai e dois filhos. “Filhos desiguais” – diz o exegeta Joachim Jeremias. Da parte do Pai, uma proposta direta: trabalhar na vinha. Da parte dos filhos, o mistério da insondável liberdade humana: a faculdade de dizer SIM ou NÃO.
E foi o Criador quem nos quis assim: equilibristas na corda bamba, no estreito limiar entre o sim e o não, bailando entre a adesão e a recusa. Creio que nós, humanos, jamais teríamos “criado” um homem do mesmo tipo. Ao contrário, teríamos dotado nosso androide de um grande botão vermelho com a palavra YES. E, sempre que nós desejássemos sua adesão, simplesmente apertaríamos o botão vermelho e prontamente teríamos o SIM incondicional de nossa “criatura”.
Claro, seria um robô. Apenas um autômato. Um cyborg. Nada “humano”. E parece que Deus queria filhos, não escravos. Deus sabe que nosso sim só tem valor quando brota de um impulso de amor. Sabe muito bem que a obediência sem amor sufoca e escraviza. Sabe que os filhos rebeldes geralmente são crianças que não se sentem amadas pelos pais. Sabe que só o amor nos deixa livres para dizer um SIM que é, acima de tudo, resposta de amor ao Amor.
Pois, na parábola, um dos filhos diz NÃO. “Não quero!” E essa recusa deve ter doído no coração do pai. O outro filho diz SIM, mas da boca para fora, sem a adesão do coração.
Tal como no tempo de Jesus, quando os fariseus e doutores da Lei pareciam estar dando um SIM ao Senhor, mas seu coração não acompanhava os sinais exteriores. Enquanto isso, aqueles que pareciam dizer NÃO – os publicanos e as prostitutas, tão bem encarnados em Mateus-Levi e Maria Madalena – acabaram por acolher plenamente a Boa Nova de Jesus.
Afinal, quando dizemos NÃO a Deus, o coração fica apertado e a culpa rói a mente. Sabemos que somos capazes desse SIM sem reservas, sinal de abertura a um oceano de alegria, e o NÃO nos mergulha na tristeza. Sabemos que somos chamados à obediência filial, pois é imenso o amor do Pai por nós. E se amor com amor se paga, logo trocaremos nosso Não pelo SIM tão esperado…
Sim?

Orai sem cessar: “Obedeceremos à ordem do Senhor!” (Jr 42,6)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s