SERÃO TODOS INSTRUÍDOS POR DEUS… (Jo 6,44-51) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

JESUSDeus é a fonte de toda sabedoria (Eclo 1,1). É Deus quem derrama sobre nós a luz da ciência (Eclo 24,44). O Espírito de Deus é definido pela Escritura Sagrada como o “educador das almas” (Sb 1,5). Foi ele quem falou pelos profetas – como rezamos no Credo de Niceia e Constantinopla – revelando-nos os desígnios de Deus e seus planos de amor para a humanidade inteira.

O próprio Jesus disse aos discípulos que o conhecimento deles ainda era incompleto, mas o Espírito Santo viria para recordar-lhes tudo o que lhes ensinara (cf. Jo 14,26). Esse Mestre interior é que deu à Igreja, desde o início, a condição de levar adiante sua missão evangelizadora (cf. At 6,10; 9,31…).
E como é delicada sua ação educadora em nossos corações! Cioso de nossa liberdade – dom recebido quando criados à imagem e semelhança de um Deus absolutamente livre! -, o Espírito Santo se disfarça em nossa própria consciência. Os pensamentos mais íntimos, as sugestões mais profundas, certos movimentos de nossa memória, nossa sensibilidade, nossa vontade – tudo manifesta a ação do Espírito de Deus em nossas vidas.
E nos momentos de decisão, nas crises e tentações, tendo diante de nós as escolhas e opções capazes de definir nosso futuro eterno, aí “sopra” em nós de modo palpável o Espírito Santo. Conhecendo nossas fraquezas e as sequelas do pecado original, o Paráclito – advogado de defesa! – vem em nosso socorro, sugerindo (nunca impondo!) caminhos ao nosso livre arbítrio.
Quem procura ser dócil às moções do Espírito, é pouco a pouco iluminado pela Sabedoria eterna, e se torna, por sua vez, capaz de acompanhar o caminho de outros irmãos. Assim acontece com os pais que buscam na Palavra de Deus os princípios e critérios para a educação dos filhos. Ou com os dirigentes e governantes que buscam na mesma fonte as diretrizes para conduzir o povo que lhes foi confiado.
O século XX teve o privilégio de testemunhar a notável ação do Espírito Santo na vida de homens e mulheres admiráveis: papas como João XXIII e João Paulo II; fundadores como São João Bosco e Madre Teresa de Calcutá; místicos como Charles de Foucauld e Marthe Robin; governantes como Konrad Adenauer e o Rei Balduíno, da Bélgica. Seus contemporâneos notavam neles uma “sabedoria” especial, que não brotava simplesmente da experiência humana, mas manifestava um “sopro do alto”.
Depende de nós a aquisição desta sabedoria…

Orai sem cessar: “No segredo, me ensinas a sabedoria.” (Sl 51,8)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s