O PÃO DOS FILHOS… (Mc 7,24-30) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança

jesuseacananeiaCena dura de contemplar! A estrangeira, uma siro-fenícia, suplica a Jesus que liberte do demônio sua filhinha possessa. Jesus adia a resposta: antes dos “outros”, é aos “filhos” que cabe preferencialmente o pão do céu. Sim, missão de Jesus se dirigia primariamente ao Povo Escolhido, aos filhos de Abraão….

A siro-fenícia, além do mais, era uma “impura” aos olhos dos judeus. Na Fenícia estavam os centros comerciais de Tiro e Sidônia. Ali se fabricava a “púrpura”, corante de alto valor, obtido do esmagamento de um molusco abundante nessa região do Mediterrâneo, o “murex”. No litoral, acumulavam-se montanhas de carapaças de moluscos já descartados. O mau cheiro era muito forte. Daí, para um judeu, a “impureza” ritual.

Some-se a isto o fato de os filisteus (de cultura fenícia) praticarem a ‘prostituição sagrada’ e adorarem falsos ídolos, como Astarte, que concorriam com o Senhor Javé, e temos aí o caldo de cultura suficiente para acirrar a inimizade entre os dois povos… Não admira que Israel, depreciativamente, chamasse de “cães” aos pagãos idólatras!

Mas a siro-fenícia – essa mulher admirável! – também tem uma filha. E se Deus sabe alimentar seus filhos com pão cotidiano, ela também está disposta a lutar por sua cria. Mesmo quando o Mestre faz o áspero contraste entre “filhos” e “cães”, ela se mantém firme. E com notável humildade (e bom senso!), sem se deixar afastar pela recusa inicial, diz a Jesus que nem de longe pretende usurpar o pão que cabe aos filhos, mas está de olho tão somente nas migalhas que os filhos deixam cair debaixo da mesa e, naturalmente… sobram para os filhotes dos cães… Por isso mesmo, sua fé insistente acaba atendida.

Ah! Como nós – os filhos – temos desperdiçado o pão que Deus nos dá! Pão da Palavra, fonte de sabedoria e luz interior, e que acaba empoeirado nas estantes… Pão da Eucaristia, que chega a mofar nos sacrários (sei disso por experiência pessoal)! Toda a “despensa” dos sacramentos, o baú precioso da vida dos santos, dos textos patrísticos, dos documentos do magistério eclesial! Pão em abundância, que os filhos desprezam em troca das bolachas tóxicas da TV e da literatura do anticristo… E Deus, vendo que os filhos desprezam seu pão, volta seu olhar para os estrangeiros, os não-povo, os goyim, e faz cair sobre eles o maná do céu, abrindo um novo êxodo na história da humanidade. E nós? Agimos como filhos? Frequentamos a mesa que o Pai preparou para nós?

Orai sem cessar: “Senhor, dá-nos sempre deste pão!” (Jo 6,34)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s