EU LHES ENVIAREI PROFETAS… (Lc 11,47-54) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

009-12-os-profetas-001Conforme a Carta aos Hebreus (1,1), nos tempos da Primeira Aliança o Senhor se dirigiu a seu povo através dos profetas. Eram homens comuns, vaqueiros ou catadores de sicômoros, que o Espírito de Deus impelia a profetizar. Nada que nos faça pensar em “adivinhões” a prever o futuro. Antes, eram vozes de alerta que advertiam os responsáveis pelo povo escolhido quando se afastavam da vontade do Senhor. Foi o caso de Natã, que visitou o Rei Davi para conduzi-lo à contrição e à penitência.
O Antigo Testamento chama o profeta de “nabi” (aquele que foi chamado) ou de “ro’eh” (o vidente). Ezequiel terá sido o campeão das visões, como a daquele “carro celeste” que muitos se atreveram a traduzir como uma nave espacial. Com palavras ou gestos simbólicos (a canga quebrada de Jeremias, o casamento de Oseias, o tijolo de Ezequiel etc.), os profetas revelam as intenções de Deus para a vida de seu povo.
Na intersecção das duas Alianças, João Batista foi o grande profeta enviado por Deus, quando os céus voltaram a se abrir após 150 anos de silêncio. Sua missão? Apontar o Cordeiro de Deus, identificando na pessoa de Jesus o Messias esperado.
Ao longo dos séculos, os profetas foram rejeitados, perseguidos, silenciados pela violência. Por isso mesmo, Jesus lamentava a Cidade Santa: “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados!” (Mt 23,37.) Assim se manifestava, ao longo dos séculos, a recusa impenitente de um povo amado que não reconhecia o amor de que era alvo.
João Batista, o Precursor, preso por Herodes e, a seguir, decapitado, resume de forma cabal essa estranha vocação dos enviados de Deus. Por fim, na plenitude dos tempos, Jesus Cristo – o próprio Filho de Deus – sofreria também de modo extremo a rejeição e a morte.
Nos tempos apostólicos, o mesmo ódio seria derramado sobre os servidores de Deus, a começar por Estêvão (At 7,58) e Tiago (At 12,2). Desde os césares romanos até os tiranos modernos, idêntico fim teriam os cristãos que professam sua fé em Jesus Cristo. Cumpria-se assim a profecia do Senhor: “Sereis odiados de todos, por causa do meu Nome; mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo”. (Mt 10,22.)
O Senhor precisa de profetas. Aceitaremos esta missão?
Orai sem cessar: “Eis-me aqui! Enviai-me!” (Is 6,8b)
ezequiel
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s