UM TESOURO ESCONDIDO… (Mt 13,44-46) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

Quando lemos esta parábola de Jesus – e já passamos por ela tantas vezes! -, quase sempre ficamos presos à imagem literal do “campo” onde existe um velho baú enterrado, ou do profundo “oceano” de onde provêm as preciosas pérolas. Dificilmente alguém pensa em si mesmo, no próprio coração, onde Deus investiu grandes dons. Quem diria, hein? O tesouro escondido em nós?

Eis a reflexão de Máximo, o Confessor [580-662 d.C.]:

“Entre os irmãos, alguns pensam não ter nenhuma participação nos carismas do Espírito Santo. Por causa de sua negligência em praticar os mandamentos, eles não sabem que aquele que guarda inalterada a fé em Cristo reúne em si mesmo todos os carismas divinos. Posto que, por inércia, estamos longe do amor ativo que devíamos trazer em nós, esse amor que nos mostra os tesouros de Deus escondidos em nós, é natural que pensemos não ter parte nos carismas divinos.

Se Cristo mora em nossos corações pela fé, segundo o Apóstolo (cf. Ef 3,17), e se todos os tesouros da sabedoria e da ciência estão escondidos nele (Cl 2,3), logo, todos os tesouros da sabedoria e da ciência estão ocultos em nossos corações. Mas eles se revelam na medida da purificação de cada um, aquela purificação que é suscitada pelos andamentos.

UM TESOURO ESCONDIDO            Assim é o tesouro escondido no campo de teu coração e que ainda não encontraste por causa de tua preguiça. Se o tivesses encontrado, terias vendido tudo e adquirido esse campo. Agora, porém, deixaste o campo e procuras em volta dele, ali onde não se encontra outra coisa a não ser espinheiros e capim bravo.

É por isso que o Senhor diz: ‘Bem-aventurados os corações puros, pois eles verão a Deus’. (Mt 5,8) Eles O verão, e verão os tesouros que estão em si mesmos quando, pelo amor e pela temperança, forem purificados. E tanto mais verão, quanto mais forem purificados.

É por isso que ele diz ainda: ‘Vendei o que tendes, dai-o como esmola e eis que tudo será puro para vós’. (Lc 11,41) Esses deixam de se ocupar com as coisas do corpo, mas se aplicam a purificar do ódio e da desordem da inteligência aquilo que o Senhor chama de coração. Pois são estas coisas que, manchando a inteligência, não permitem ver o Cristo que nela habita pela graça do santo Batismo.

Purifica tua inteligência da cólera, do ressentimento e dos pensamentos infames e, então, poderás conhecer em ti a presença de Cristo.”

O Espírito de Deus habita em nós. Sua presença é a garantia dos preciosos dons investidos em nós para dar continuidade à missão do próprio Salvador. Até quando ficaremos alheios a esse tesouro?

Orai sem cessar: “Não me prives, Senhor, do teu Santo Espírito!” (Sl 51,13)

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s