VIRAM O MENINO… (Mt 2,1-12) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

reisQue viram os magos do Oriente? Qual cenário se oferece a seus olhos? O luxo de uma régia corte? O esplendor de um palácio recoberto de mármore? Não?! Nada disso… Como podem, então, prostrar-se e adorar o Rei do Universo na gruta de Belém?
Deixemos a palavra com um grande místico, São Bernardo de Claraval:
“Que fazeis, ó magos, que fazeis? Adorais um menino que mama em uma rude cabana, envolto em faixas grosseiras? Seria ele Deus? Mas ‘Deus reside em seu templo santo; o Senhor tem seu trono nos céus’! (Sl 11,4) E vós o procurais em um estábulo vulgar, no seio de uma mãe? Que fazeis? Que ouro é este que lhe ofereceis? Seria este o rei? Mas onde está sua corte real? Onde está seu trono? Onde a multidão de seus cortesãos? Um estábulo seria um palácio? A manjedoura seria um trono? Maria e José a multidão da corte? Como podem esses sábios tornar-se loucos, a ponto de adorarem uma criança desprezível tanto por sua idade quanto pela pobreza de seus pais?
De fato, eles se tornaram loucos! E ficaram loucos para ficarem sábios! O Espírito lhes ensinou por antecipação aquilo que mais tarde proclamaria o apóstolo: “Aquele que quiser ser sábio, torne-se louco para ser sábio! E como o mundo, com toda a sua sabedoria, não pôde reconhecer Deus em sua sabedoria, agradou a Deus salvar os crentes pela loucura da mensagem”. (1Cor 1,21)
E não seria de temer, meus irmãos, que estes magos ficassem escandalizados e se julgassem ludibriados ao verem tantas coisas indignas de um rei? Com efeito, da cidade real, onde pensavam que deviam procurar pelo Rei, dirigiram-nos para Belém, uma aldeia insignificante! Entram num curral e encontram um bebê enrolado em panos!
Para eles, no entanto, o estábulo não é sórdido; os panos não os ofuscam; a criança mamando não os choca: eles se prosternam! Prestam-lhe homenagens como a um rei! Adoram-no como a um Deus! Seguramente, aquele que os conduziu ali é o mesmo que os havia instruído. E aquele que os guiou do exterior através da estrela é o mesmo que os ensina no segredo de seu coração.
Essa manifestação do Senhor iluminou este dia. A santa veneração dos magos tornou este dia santo e venerável.” (1º Sermão para a Epifania)
Na Epifania, a liturgia sagrada nos oferece uma festa para os olhos. Sobre eles, Jesus falou: “Bem-aventurados os vossos olhos, porque veem… Muitos profetas e justos desejaram ver o que estais vendo, e não viram…” (Mt 13,16-17)
Será que estamos vendo o que Deus nos mostra? Estamos olhando em outra direção? Ou temos sobre os olhos um véu que nos mantém cegos e errantes?

Orai sem cessar: “Tenho os olhos fixos no Senhor!” (Sl 25,15)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s