A HORA EM QUE O LADRÃO VIRÁ… (Lc 12,39-48) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

MICHELANGELOEstranho, não, o Senhor se comparar a um ladrão? O mesmo Senhor que, no Calvário, convida outro ladrão a inaugurar o Paraíso, fechado desde Gênesis 3? Pois é assim que as coisas são: nosso Deus – que veio, vem e virá – fala de sua Vinda como a irrupção inesperada de um assaltante na escuridão da noite. Quando as sentinelas da cidade, em vigília sobre a muralha de pedra, anunciarem: “Paz e segurança!”, nesse mesmo instante seremos acordados do sono pelo advento do Senhor e Juiz universal…  
Eis o mistério de fé que proclamamos ao rezar o Símbolo dos Apóstolos: “Creio em Jesus Cristo […], que está sentado à direita de Deus Pai, de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos.” Um “juízo” que será uma separação entre benditos e malditos, eleitos e condenados, cordeiros e bodes (pois Jesus usou a imagem dos pastores ao final do dia, separando os carneiros, que têm capotes naturais de lã, dos cabritos, que deveriam dormir sob a proteção do curral).  
Quando será o juízo? Quando virá o Juiz? Temos a resposta no “Catecismo da Igreja Católica” (673): “A partir da Ascensão, o advento de Cristo na glória é iminente, embora não nos ‘caiba conhecer os tempos e os momentos que o Pai fixou com sua própria autoridade’ (At 1,7). Este acontecimento escatológico pode ocorrer a qualquer momento, ainda que estejam ‘retidos’ tanto ele como a provação final que há de precedê-lo.” E ainda: “No dia do juízo, por ocasião do fim do mundo, Cristo virá na glória para realizar o triunfo definitivo do bem sobre o mal, os quais, como o trigo e o joio, terão crescido juntos ao longo da história.” (C.I.C., 681.) Este “dia” será a ocasião para glorificação definitiva do Filho de Deus, após as etapas de sua ressurreição e ascensão.  
Na verdade, o “dia do juízo” pode ser o dia de nossa morte. Trata-se, então, do “juízo particular”, que define de uma vez por todas o nosso destino eterno. Conforme a Carta aos Hebreus, “está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo”. (Hb 9,27.) O cristão sabe que não pode transferir para uma hipotética reencarnação o seu “acerto de contas”. Por isso mesmo, confere ao tempo de vida o seu devido valor. Atento ao iminente advento do Senhor, o cristão vive no tempo com os olhos no eterno.

Orai sem cessar: “Minha alma espera pelo Senhor,  
                               mais ansiosa do que os vigias pela manhã.” (Sl 130,6)
Anúncios

Um pensamento sobre “A HORA EM QUE O LADRÃO VIRÁ… (Lc 12,39-48) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

  1. Unquestionably believe that which you said. Your favorite justification appeared to be on the internet the easiest thing to be aware of. I say to you, I definitely get irked while people consider worries that they plainly do not know about. You managed to hit the nail upon the top and also defined out the whole thing without having side effect , people could take a signal. Will probably be back to get more. Thanks

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s