FILTRAIS O MOSQUITO… (Mt 23,23-26) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

filtroComo homem do povo – carpinteiro de profissão –, Jesus é um estranho Rabi. Não usa aquela linguagem empolada dos teólogos, com suas parusias e perícopes, escatologias e hermenêuticas. Ao contrário, o pobre Galileu fala das avezitas do céu e das flores do campo, do joio e do trigo, de mosquitos e de camelos.
Neste Evangelho, Jesus aparece no árduo trabalho de arrancar as máscaras dos fariseus de seu tempo: “hipócritas” é uma expressão ligada ao teatro grego, que os artistas levavam ali pertinho, em Cesareia, falando por trás da máscara cômica e da máscara trágica. Choravam sem sentir tristeza e riam sem experimentar alegria. Pura exterioridade! Puro fingimento!
A lição de Jesus é que a verdadeira religião não depende de práticas externas (como pagar minuciosos dízimos sobre a hortelã e o cominho – autênticas quinquilharias rituais!), uma novena aqui, uma procissão acolá, mas de um coração amoroso inteiramente orientado para o Pai. Os doutores da lei, naquele tempo, oneravam o povo simples com o pesado fardo de numerosas normas acrescentadas aos Dez Mandamentos (613 preceitos já foram contabilizados!).
Em sua linguagem clara e forte, Jesus mostra que os pretensos líderes da espiritualidade – escribas e fariseus – estão filtrando as moscas (presos a detalhes ínfimos da religião), mas engolem camelos (deixam de lado os aspectos fundamentais da religião, como a justiça social, o amor ao próximo, a misericórdia e a fidelidade a Deus).
Que diria Jesus Cristo de nossa sociedade brasileira? Como veria a mulher pobre condenada e presa por roubar um simples xampu, enquanto os senadores e deputados enriquecem com as verbas desviadas e os projetos superfaturados? Como veria as passeatas que protestam contra a morte de uma criança, enquanto milhões de fetos são abortados pelos próprios pais, sem dó nem piedade? Como veria os pastores que utilizam o Evangelho para arrancar o dízimo dos pobres e com ele construir verdadeiros impérios econômicos?
O alerta de Jesus deve tocar também nossa vida pessoal. Será que também nós estamos filtrando os mosquitos, ao mesmo tempo em que engolimos os camelos de nossa impiedade?

Orai sem cessar: “O Senhor ama os atos de justiça!” (Sl 11,7)

Anúncios

Um pensamento sobre “FILTRAIS O MOSQUITO… (Mt 23,23-26) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s