CHEIO DE ALEGRIA! (Mt 13,44-46) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

alegriaO Reino dos Céus não é uma espécie de troféu para premiar aqueles que demonstram uma fé heroica e cometem sacrifícios além da medida humana. Afinal, há terroristas e homens-bomba que se matam por um cego ideal político e – óbvio – estão a anos-luz do verdadeiro Reino!
A parábola do homem que encontra o tesouro escondido no campo orienta o nosso olhar para outra direção. Para começar, em nenhum lugar se lê que tal homem andasse à procura de tesouros. Tudo indica que era um lavrador e, ao revolver o terreno, achou o inesperado tesouro. Nada que brote de planos e intenções humanos, mas pura graça, puro dom. Quando, a seguir, o felizardo se dispõe a vender tudo o que tem para reunir os meios de adquirir o terreno e, por consequência, tornar-se dono do tesouro, pode sugerir a muitos que realizava um gesto de heroísmo: dar tudo em troca do bem encontrado.
Pois não é boa leitura da parábola! O que Jesus nos ensina é que o homem foi invadido de uma tal alegria, que experimentou uma plenitude de sentido em sua vida. Tinha, agora, uma razão para viver!
Feliz o fiel que descobriu a alegria! Pobre de quem que vê o cristianismo como uma tábua de valores morais a serem penosamente exercitados. Cumpridos. Triste daquele que só percebe no cristianismo a dimensão – importante, sim – da cruz. E segue, vida afora, gemendo e chorando, desgostoso de tudo, à espera da morte e da recompensa por ter sido tão triste!
Ora, quem encontrou o Deus de Jesus Cristo, achou também a fonte da alegria espiritual. Irradiará a luminosa alegria dos bem-aventurados, ainda que envolvido pela trama de nossa condição humana, com tudo o que ela inclui de penumbra e de dor. Mesmo na segunda parábola, na qual o mercador tinha a intenção de encontrar pérolas (o que supõe esforço e disciplina interior), a decisão de trocar tudo pela pérola inigualável resulta do júbilo pelo achado. É sempre a alegria que leva à decisão.
Se a hipótese de escolher exclusivamente a Deus ainda desperta em nós um sentimento de perda, é que ainda não experimentamos a verdadeira alegria. Os mártires que caminhavam em direção ao carrasco, cantando hinos de louvor, sabiam muito bem de que alegria estamos falando…
E você? Já encontrou o seu tesouro?
Orai sem cessar: “Em vós, Senhor, eu estremeço de alegria” (Sl 9,3)
Anúncios

2 pensamentos sobre “CHEIO DE ALEGRIA! (Mt 13,44-46) – Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s